PALAVRA DO PAPA

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 490

Segunda, 13 Outubro 2014 11:32

Papa Francisco: "Se a Igreja pára, adoece!"

Avalie este item
(0 votos)

Nesta manhã o Papa Francisco presidiu uma Missa de Ação de Graças pela canonização  do bispo Francisco de La Laval e da Irmã Maria da Encarnação, considerados fundadores da Igreja no Canadá. Em sua homilia disse o Papa:

“O Senhor enxugará as lágrimas de todas as faces...” (Isaías 25,8). Estas palavras, plenas da esperança de Deus, indicam a meta, mostram o futuro em direção ao qual estamos a caminho. Nesta estrada os santos nos precedem e nos guiam. Estas palavras delineiam também a vocação dos missionários.

Os missionários são aqueles que, dóceis ao Espírito Santo, têm a coragem de viver o Evangelho. Também o Evangelho que acabamos de ouvir: “Ide às encruzilhadas do caminho”, disse o Rei aos seus servos (Mt 22,9). E os servos saíram e reuniram todos os que encontraram, bons e maus, para levá-los ao banquete de casamento do rei.

Os missionários acolheram este chamado: saíram para chamar a todos, nas encruzilhadas do mundo; e assim fizeram tanto bem à Igreja, pois se a Igreja pára e se fecha, adoece, pode se corromper, quer com o pecado quer com a falsa ciência separada de Deus, que é o secularismo mundano.

Os missionários voltaram o seu olhar para Cristo Crucificado, acolheram a sua graça e não a guardaram para si. Como São Paulo, fizeram-se tudo para todos; souberam viver na pobreza e na abundância, na saciedade e na fome; tudo podiam naquele que dava a eles a força. Com esta força de Deus tiveram a coragem de “sair” pelas estradas do mundo com a confiança no Senhor que chama.

A missão evangelizadora da Igreja é essencialmente anúncio do amor, da misericórdia e do perdão de Deus, revelados aos homens mediante a vida, a morte e a ressurreição de Jesus Cristo. Os missionários serviram à Missão da Igreja, compartilhando com os menores e com os mais afastados o pão da Palavra e levando a todos o dom do inexaurível amor, que brota do coração do Salvador.

Assim foram São Francisco de Laval e Santa Maria da Encarnação. Gostaria de deixar a vocês neste dia, queridos peregrinos canadenses, dois conselhos, tirados da Carta aos Hebreus, que farão tanto bem às suas comunidades.

O primeiro é este: “Lembrem-se dos dirigentes, que ensinaram vocês a Palavra de Deus. Imitem a fé que eles tinham, tendo presente como morreram” (13,7). A memória dos missionários nos sustenta no momento em que experimentamos a escassez dos operários do Evangelho. Os exemplos deles nos atraem, nos impulsionam a imitar a sua fé. São testemunhos fecundos que geram vida.

O segundo é este: ”Lembrem-se dos primeiros dias, depois que vocês foram iluminados: vocês tiveram que suportar uma longa e penosa luta...Portanto, não percam agora a coragem, à qual está reservada uma grande recompensa. Vocês necessitam apenas da perseverança...” (10, 32.35-36). Prestar homenagem a quem sofreu para nos trazer o Evangelho significa levar em frente a boa batalha da fé, com humildade, brandura e misericórdia, na vida de cada dia. E isto produz fruto.

Eis a alegria e a entrega desta sua peregrinação: fazer memória dos testemunhos, dos missionários da fé na sua terra. Esta memória nos sustenta sempre no caminho em direção ao futuro, para a meta, quando “o Senhor Deus enxugará as lagrimas de todas as faces...”.

“Alegremo-nos, exultemos pela sua salvação” (Is 25,9).

Lido 2034 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Receba Notícias no E-mail

Cadastre seu e-mail e receba informações da Diocese de Iguatu

A Diocese de Iguatu

A Diocese tem uma dimensão territorial de 29 mil quilômetros quadrados, contento neste território 19 municípios, em sua circunscrição. Com uma população existente de 381 mil habitantes, residente em 67 mil domicílios, sendo destes domicílios 19 mil na zona urbana e 48 mil na zona rural.

Facebook

Search